Projeto inovador concorre na maior feira de ciências do Brasil. Estudante usou materiais simples para fazer projeto, como EVA e latinhas de alumínio.
Ele é umarizalense e desenvolveu uma alternativa para prevenção de acidentes domésticos com crianças de 0 a 9 anos de idade utilizando materiais simples, como latas de alumínio e E.V.A. O Tapete de Segurança do estudante da Escola Estadual 11 de Agosto, Antônio Luís De Menezes Soares será apresentado na maior Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, a FEBRACE. Ele irá a São Paulo nos dias 21, 22 e 23 de Março participar do evento que tem visibilidade internacional.
O projeto do Antônio Luiz também está concorrendo ao prêmio Votação Popular. Ele é concedido aos projetos mais votados por internautas de todo o Brasil. Cerca de 100 iniciativas cientificas concorrem na categoria.
Para votar é fácil. Basta estar conectado ao Facebook, acessar a página individual do participante no site da FEBRACE (clique aqui) e curtir a publicação. Caso o botão de Curtir não esteja disponível na primeira vez que acessa o site, basta atualizá-lo. Até a edição desta publicação, mais de 700 pessoas já haviam curtido o projeto do estudante umarizalense.
Tapete de Segurança
Os acidentes domésticos com crianças de 0 a 9 anos têm se revelado uma das principais causas dos atendimentos em hospitais. Esses atendimentos se dão por quedas, queimaduras, escorregões, intoxicações, ocasionando internamentos, perda da capacidade motora e até óbito.
Essa questão vem crescendo quando se trata de crianças em especial de 0 a 9 anos de idade que ainda estão desenvolvendo habilidades motoras e habilidades mentais. As crianças e bebês em geral possuem uma enorme curiosidade sobre o espaço onde convivem e, por isso, percebe-se que, no decorrer da infância, encontram-se mais propensas a acidentes por causa da sua curiosidade, intenso crescimento e desenvolvimento de si mesmas, e por serem indefesas e vulneráveis ao ambiente em que vivem.
O presente projeto tem como objetivo amenizar os acidentes domésticos com crianças de 0 a 9 anos de idade. Devido a tantos problemas ocasionados nesta fase, pensou-se que uma alternativa viável de fácil acesso seria produzir um dispositivo (tapete) que ficaria localizado na entrada da porta do cômodo, onde os pais ou responsáveis pela criança acharem mais fácil acontecer acidentes, como por exemplo, a cozinha. Feito com latinhas de alumínio 350ml (mililitros) reutilizadas, formando assim uma placa sensorial (nome dado à latinha feita para ser o sensor).

Para comprovar a eficácia do projeto, foram realizados: teste elétrico, teste acústico, e utilizados questionários aplicados ao usuário do equipamento trabalhado, no caso, o responsável pela criança. Mediante a metodologia aplicada percebe-se a eficácia deste projeto já que todos os testes realizados com os pais tiveram êxito, pois serviram para alertar através de sinais sonoros os responsáveis e, assim, amenizar consideravelmente acidentes domésticos com crianças em uma zona de perigo.

Fonte:O Umarizalense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEGUIDORES