18 abril 2017

Cunha revela que Temer agendou reunião com Odebrecht e confirma participação de Henrique – negada pelo presidente

 
Do presídio, onde vive desde outubro do ano passado, em Curitiba, o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) rebateu declarações do presidente Michel Temer.
Temer prova mais uma vez da sua burrice.

A primeira vez foi quando resolveu derrubar a ex-presidente Dilma Rousseff do Governo, achando que iria assumir voando em céu de brigadeiro, sem ser importunado…
Tava na cara que seria, só ele não entendeu.

Outra burrice foi assumir o Governo rodeado de ministros suspeitos.
Uns caíram, e outros ele sustenta para ele próprio não cair.

A mais recente das burrices: brigar com Eduardo Cunha.
Cuidando da família de Cunha via intermediários muito próximos, Temer se vendo acuado pela lava-jato cada vez mais dentro do bolso do seu paletó de risca de giz, decidiu – se utilizando de sua falta de inteligência – dar entrevista atacando Cunha, a bomba atômica do Planalto.

O presidente declarou que Dilma “caiu” por não ceder a chantagens de Cunha. Gota d’água.
De dentro da cadeia, Cunha emitiu nota abrindo o bocão.

Revelou que o presidente, que vinha negando detalhes da reunião com dirigentes da Odebrecht no seu escritório político de São Paulo, foi quem agendou a reunião.
Disse mais: que ao contrário do que defendeu o presidente, o ex-deputado Henrique Alves participou da reunião.

Da cadeia, para onde foi sozinho, Eduardo Cunha jogou água (?) no ventilador.

E deixou uma pulga encafifada atrás de muitas orelhas: Temer teme…Henrique?

O que levaria o presidente a negar a presença do fiel aliado-amigo-afilhado de casamento na reunião em que, segundo ele, não teve nada demais?

Temer protege Henrique ou Henrique protege Temer?
Amizade… até que Cunha os separe.

Fonte: Thaisa Galvão

Nenhum comentário:

Postar um comentário