Mulher de 51 anos é morta a facadas na Grande Natal; enteado é o principal suspeito, diz PM

 
Uma a mulher foi assassinada a facadas na madrugada deste sábado (29) no bairro Passagem de Areia, em Parnamirim, cidade da Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, a vítima foi identificada como Maria dos Anjos Ribeiro da Silva, de 51 anos. O principal suspeito é o enteado dela, que fugiu.

O crime aconteceu na rua José Fabrício de Monteiro, por volta das 3h. Ao G1, o tenente Abdnego Dias, oficial de dia do 3º Batalhão da PM, relatou que a mulher foi assassinada dentro de casa. Ela dormia ao lado do marido quando foi esfaqueada. “Encontramos o corpo em um colchão dentro do quarto, mas não temos informações se a mulher estava dormindo, se houve alguma briga ou mesmo se ela reagiu”, disse.
À Inter TV Cabugi, o marido da vítima contou que todos haviam bebido durante a noite, e que a mulher acordou dizendo que havia levado facadas, sentindo dores no peito e nas costas. Ele ainda chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas quando os socorristas chegaram a mulher já estava morta.
Ainda de acordo com o tenente, Maria dos Anjos levou pelo menos quatro golpes.
A PM ainda fez buscas pela região, mas não encontrou o enteado. A faca usada pelo suspeito também não foi achada.
Informações sobre a localização do suspeito podem ser repassadas à polícia pelo número 190 ou Disque-Denúncia, que atende pelo 181. As ligações são gratuitas. 40 mulheres assassinadas
Segundo levantamento feito pelo Observatório da Violência Letal Intencional do RN (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no estado – com a morte registrada nesta madrugada em Parnamirim chega a 40 o número de mulheres assassinadas este ano no Rio Grande do Norte. No ano passado, entre 1º de janeiro e 29 de abril, foram registrados 29 casos, o que significa um aumento de 37,93% no número de mortes de mulheres.
O OBVIO também constatou que são 7 os casos de feminicídios registrados este ano. Feminicídio é um crime considerado de gênero, motivado pelo fato de a vítima ser mulher. Ano passado, nos primeiros quatro meses, foram registrados 10 casos desta natureza no estado.

Criminalidade crescente
O RN enfrenta uma crise sem precedentes na segurança pública, principalmente com o crescimento constante do número de homicídios. Entre janeiro e abril de 2015, segundo dados do OBVIO, foram contabilizados 530 homicídios no estado. Ano passado, no mesmo período, foram 613. Agora, nos primeiros quatro meses de 2017, o estado já soma 801 assassinatos - média de 6,7 mortes por dia.

* G1-RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEGUIDORES