19 maio 2017

Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e João Doria estão fora da sucessão de Temer

 
Todos os operadores da política ligados ao governo disseram que ficou insustentável a permanência de Michel Temer (PMDB). Eventual queda do presidente levará a uma nova eleição, direta ou indireta. É questão de horas ou dias, no máximo, o desfecho.

Nomes em profusão têm aparecido. Porém, há 1 óbice importante: a lei complementar 64 determina que só pode concorrer quem estiver fora de cargos no Executivo, no Judiciário e no Ministério Público há, pelo menos, 6 meses. Por exemplo, nenhum ministro de Estado, prefeito, governador ou magistrado pode disputar a sucessão de Temer nesse momento.

Fonte: Robson Pires

Nenhum comentário:

Postar um comentário