Com oito vagas de deputado federal, RN deverá ter renovação de pelo menos três

Na disputa pelas 8 vagas de deputados federais para o RN, em 2018, já se sabe que Zenaide Maia (PR) não será candidata à reeleição.

Dos sete nomes restantes, pelo menos dois são considerados em situações vulneráveis.

Rafael Mota, que perdeu a força do Poder do Legislativo estadual que à época da eleição era presidida pelo seu pai, deputado Ricardo Mota.

Antônio Jácome, que perdeu sustentação política, principalmente junto aos evangélicos por não ter integrado como deveria a defesa das posições evangélicas no Congresso.

Outros cinco deputados, gozam de posição política mais estável para a reeleição.

Walter Alves, devido a superestrutura do PMDB nos municípios.

Felipe Maia, também devido a força do DEM nos municípios.

Beto Rosado, que terá dessa vez o apoio mais ostensivo da Prefeitura de Mossoró.

Rogério Marinho, pelo protagonismo dentro do PSDB e pela relatoria da reforma trabalhista.

Fábio Faria, por disputar a eleição com a superestrutura da máquina do Estado apoiando sua postulação.

Então, das oito vagas disponíveis, três estariam abertas e cinco seriam mantidas.

Dos nomes novos que surgirão, se destacam Henrique Alves, detentor de 11 mandatos na Câmara dos 

Deputados; João Maia que tentará voltar à Câmara; e, possivelmente, Tião Couto, de Mossoró, postulando uma vaga na Câmara.

Do Neto Queiroz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEGUIDORES