Reforma política caminha para a instituição do “destritão”: ganha quem tiver mais voto

A informação que circula em Brasília é de que a reforma política será aprovada até setembro, por exigência constitucional que impõe o prazo de um ano antes para vigência de qualquer alteração na lei.

Cada dia se fortalece o acordo entre os partidos para a instituição, nas eleições proporcionais, de um “destritão”.

Essa fórmula significa que serão eleitos para deputado estadual e federal os mais votados nos Estados. Não haverá calculo de quociente eleitoral e partidário como é atualmente.

Ganha quem tiver mais votos. Há objeções de que estaria ferindo o princípio da proporcionalidade, que garante o direito às minorias.

Mesmo assim, essa solução cresce dia a dia entre todos os partidos brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEGUIDORES