Conta de luz terá bandeira amarela em julho, com extra de R$ 2 a cada 100 kWh Brasil

O valor da conta de luz deve ficar um pouco mais alto em julho. De acordo com anúncio feito nesta sexta-feira, 30, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a bandeira tarifária aplicada nas contas de energia será amarela, o que representa uma cobrança extra de R$ 2 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Segundo a agência, o aumento do custo de geração de energia elétrica foi o que causou a mudança.

A bandeira tarifária permaneceu na cor vemelha patamar 1 em abril e maio. Para junho, a bandeira ficou verde, suspendendo a cobrança extra. Criado em 2015, o sistema de bandeiras tem o objetivo de recompor gastos extras com a utilização de energia das usinas termelétricas, mais caras do que as hidrelétricas. A cor da bandeira para o mês é impressa na conta de luz e indica o custo de energia em função das condições de geração.

Em períodos com poucas chuvas, por exemplo, os reservatórios ficam mais vazios e o País precisa acionar termelétricas para garantir o suprimento de energia. Neste caso, a bandeira fica amarela ou vermelha (patamar 1 ou 2), de acordo com o custo de operação.

De acordo com a Aneel , a metodologia que define a utilização das bandeiras deverá ser revisada no ano que vem. O objetivo é evitar mudanças bruscas de um mês para o outro. Ainda assim, a agência defende que o sistema atual sinaliza o custo efetivo da energia gerada, estimulando o uso consciente da energia elétrica por parte da energia elétrica.

Quando a bandeira de energia elétrica está verde, não há custo extra com outras usinas e o consumidor não precisa pagar nenhuma tarifa adicional em sua conta de luz. No caso da bandeira amarela, a tarifa fica R$ 2 mais cara a cada 100 kWh consumidos. O valor da bandeira vermelha patamar 1 fica em R$ 3 para cada 100 kWh e o valor da bandeira vermelha patamar 2 , em R$ 3,50 a cada 100 kWh.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEGUIDORES