Leite contaminado foi distribuído em escolas estaduais e hospitais públicos do RN!

Secretária Juliane Faria, da Sethas, anuncia a suspensão de três empresas que distribuíram leite com presença de cloriformes fecais. Outras 10 empresas que apresentaram irregularidades terão 30 dias para adotar providencias. MPRN recomenda suspensão
Pelo menos três empresas fornecedoras do Programa do Leite Potiguar forneceu o produto fora dos padrões de qualidade, com presença de cloriformes fecais, conforme análise revelada pelo Ministério Público Estadual.

O Governo do Estado, responsável pelo Programa do Leite, já confirmou que as três empresas terão seus contratos cancelados.

Outras 10 empresas que também apresentaram deficiências, como postos de distribuição inadequado e irregularidades no armazenamento do produto, terão um prazo de 30 dias para se adequar às exigências e padrões de qualidade da Anvisa.

O mais grave é que o leite “contaminado” foi distribuído nas escolas públicas estaduais e em hospitais como o Varela Santiago e o Dr. Ruy Pereira.

A secretária do Trabalho, Habitação e de Assistência Social, primeira-dama Julianne Faria (PSD), garante que o governo adotará as medias conforme a recomendação feita pelo Ministério Público.

O Programa do Leite Potiguar é um dos carros-chefes da Sethas.

De Fato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEGUIDORES