13 dezembro 2017

Gleisi afirma que decisão da Justiça ‘é medo’ de Lula na eleição

Petistas protestaram nas redes sociais nesta terça-feira (12) contra o agendamento do julgamento de Lula na segunda instância em tempo recorde. A sessão para analisar a condenação do ex-presidente no Tribunal Federal Regional da 4ª Região (TRF-4) foi marcada para 24 de janeiro.
A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou ser “inacreditável a sanha de perseguição ao Lula”.
“É muito medo dele na eleição”, afirmou ela.
O processo de Lula no caso do tríplex tem tramitado em tempo recorde no tribunal, segundo reportagem. Foram 42 dias entre a condenação e o início da tramitação do recurso na segunda instância.
Foi o trâmite mais rápido entre todas as apelações da Operação Lava Jato com origem em Curitiba. O petista foi condenado pelo juiz Sergio Moro em julho.
O líder do PT do Senado, Lindbergh Farias (RJ), endossou o discurso de Gleisi sobre a definição da segunda instância.
“É impressionante o tratamento que o TRF tem dado ao presidente Lula. É uma perseguição”, disse.
Coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto), Guilherme Boulos chamou o caso de escandaloso. “TRF-4 perde qualquer pudor, fura a fila de todos os processos e marca julgamento de Lula em tempo recorde”, escreveu em uma rede social.
Já o tucano Xico Graziano comemorou, afirmando que o julgamento de Lula em janeiro será um presente para a cidade de São Paulo, que faz aniversário no dia 25, um dia depois da audiência.
O agendamento para janeiro surpreendeu petistas e integrantes do Instituto Lula, que apostavam que o julgamento seria programado para depois do Carnaval.
 
Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário