28 dezembro 2017

ROBINSON FARIA (PSD) NÃO ASSINOU DOCUMENTO ENVIADOS AO PRESIDENTE TEMER PELOS GOVERNADORES DO NORDESTE

Os governadores do Nordeste enviaram carta nessa quarta-feira (27) endereçada ao Palácio do Planalto para protestar contra declarações do ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, que assumiu que a liberação de recursos e empréstimos de bancos públicos aos estados estaria condicionada ao apoio à reforma da Previdência.

Eles manifestaram "profunda estranheza" com as declarações do ministro e prometeram responsabilizar "política e juridicamente" os agentes públicos envolvidos, "caso a ameaça se confirme", e instaram o presidente Michel Temer a reorientar seus auxiliares "a fim de coibir práticas inconstitucionais e criminosas".

Empréstimos em instituições federais, como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES, só seriam liberados a estados e municípios com prefeitos e governadores alinhados com o projeto do governo e que pressionem os deputados federais de seus estados a apoiar a aprovação da PEC 287.

Segundo nota publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo na última semana, o primeiro a sofrer pressão, com o risco de não ter os recursos liberados, foi o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), que teria saído reclamando de uma reunião com integrantes da equipe do governo Temer dias antes.

Os governadores ressaltaram os princípios federativos, estabelecidos pela Constituição, e afirmaram que não se pode admitir "atos arbitrários para extrair alinhamentos políticos", que só seriam possíveis "na vigência de ditaduras cruéis".

Dos nove estados da região, apenas o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD) não assinou o documento. Até governadores do MDB, mesmo partido de Marum e Temer, como o próprio Jackson Barreto e Renan Filho (Alagoas) protestaram contra as ameaças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário