18 janeiro 2018

Por François Silvestre: Limpando com canjica

 
Vejo na Coluna do Herzog notícia sobre publicação de hoje, no Diário Oficial. Seria normal se não fosse confissão pública de confusão administrativa. Segundo a informação de Carlos Santos, o DOE traz um rosário de nomeações, estorno de exonerações, renomeações de exonerados, exoneração de nomeados com outras nomeações dos mesmos exonerados. Um festival. Isso tudo no meio da propaganda cara paga com dinheiro público para convencer sobre o “ajuste fiscal” de fantasia. No sertão, cá de longe, chama-se isso de limpar com canjica.

Assim conclui Carlos Santos: “O DOE retrata a falta de organização, planejamento e o mínimo de foco do governo em relação ao que prega. Se para simples alterações no quadro de pessoal existe todo esse tumulto, imagine como é delicada a aprovação às pressas do pacote de ajuste fiscal na AL”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário